NOSSA VISÃO

“Na Floresta Amazônica encontramos uma expressão muito elevada do divino, uma manifestação virtuosa do poder e da criação de Deus. A Floresta se apresenta como uma entidade espiritual, guardiã de muitos mistérios, professora dedicada.”

CONHEÇA A NOSSA HISTÓRIA

O Sistema Florais da Amazônia nasceu em l994, na noite de lua cheia de maio (wesac), quando reuniram-se no Jardim dos Orixás - jardim de plantas medicinais, ornamentais e espécies florestais, na Vila Céu do Mapiá, localizada no meio da floresta, Isabel Barsé, Maria Alice Freire e Marina Ruberti, a zeladora do jardim. Estas 3 mulheres tinham caminhadas prévias que se entrelaçavam. Marina e Maria Alice construíram juntas aquele jardim.

 

Isabel e Maria Alice eram antigas parceiras no trabalho com as plantas e as curas. Ambas já tinham suas experiências anteriores com o preparo de florais. E neste momento, se reuniram para pedir licença aos seres guardiões da floresta para adentrar no estudo das flores deste reinado e assumirem um compromisso de se colocar a seu serviço. Nesta noite, uma flor estava aberta, plena de exuberância – a Açucena. E ela foi a escolhida para a feitura do floral, que abriu este portal. A partir daí, o estudo se desenvolveu, entre flores da mata virgem, da capoeira e cultivadas. E a pesquisa passou da sintonia com as flores, à experimentação, comprovando os resultados terapêuticos satisfatórios e trazendo confiança para seguir em frente. A pesquisa não tinha um método especifico a seguir. As pesquisadoras, ambas idealistas e sensitivas cada uma a seu modo, obtiveram a permissão necessária para penetrar nos portais encantado da floresta, passando de observadoras a observadas, e nesse caldeirão quântico as flores encontraram um campo seguro para enviar suas mensagens, que até hoje são a marca principal e ponto de partida da pesquisa dos Florais da Amazônia.

 

Em 1996 o sistema já contava com 36 flores compiladas. Foi quando ocorreu o primeiro contato com o publico fora da floresta, que revelou a necessidade de decodificação da linguagem até então apresentada, para que o sistema pudesse se fazer entender de forma mais ampla. Surgiu o momento da sistematização e da adaptação da linguagem. Sem conseguir se situar dentro do padrão dos outros sistemas que relacionavam as flores a sintomas de desequilíbrios, foi dentro da floresta que se revelou a classificação pela ordem da natureza, que norteou os estudos a seguir. Foi quando se esclareceu que tudo já estava classificado na natureza; às pesquisadoras ficou a tarefa de decodificar esta ordem dentro do foco terapêutico. A partir daí a pesquisa se aprofundou cada vez mais, o repertório foi crescendo e as mensagens foram fazendo cada vez mais sentido. A cada viagem e a cada curso as pesquisadoras escalavam mais um degrau na expansão desse conhecimento e na construção de uma estrutura para a apresentação e difusão das essências. Em 1997, com a oficialização do Centro Medicina da Floresta, este se tornou responsável pela produção das essências–mãe dos florais e sua guarda. Aí, jovens aprendizes foram educadas e formadas pelas pesquisadoras para desenvolverem esta bela tarefa, que ainda hoje desempenham. Foram muitos os desafios enfrentados para que tudo isso pudesse surgir no meio da floresta. Dificuldades de recursos materiais e humanos que pudessem também comportar o tipo de compromisso ético assumido pelas pesquisadoras com a própria floresta pra que esses conhecimentos pudessem ser transmitidos. Nesta caminhada, também foram muitos os amigos e colaboradores que deram sua contribuição para o crescimento e a expansão desse trabalho.

 

No ano 2000, foi publicada a primeira edição do livro FLORAIS DA AMAZÔNIA – O RENASCIMENTO DA ELEMENTO-TERAPIA (Editora Hercules), fruto de um trabalho todo realizado dentro das matas em sintonia com esse universo encantado de tantas criaturas e espécies. Desta fonte se revelou um conceito amplo de saúde e um propósito maior de auxiliar a humanidade nestes tempos de grandes desafios. Daí pra frente a pesquisa se desdobrou e multiplicou em novos campos, e o sistema hoje é reconhecido como um dos principais do Brasil. Fazendo face à esta expansão, em 2018 foi criado o Instituto Floresta Mãe, com a missão de protagonizar a salvaguarda do Sistema Florais da Amazônia, sempre mantendo sua parceria com o Centro Medicina da Floresta. O Instituto está também voltado a nuclear todo o conhecimento relacionado aos Florais da Amazônia, bem como a realizar a formação e certificação de seus difusores e futuros herdeiros.

COMO SÃO FEITOS

Sua matéria prima são somente flores e água. As flores são coletadas segundo critérios específicos de horários e respeitando as fases da lua, em três diferentes ecossistemas > a floresta primária (Mata Virgem), a floresta secundária (Capoeira) e as regiões de cultivo (Cultivadas).

 

O método de extração é a solarização, no qual os raios solares ativam a liberação da frequência das flores, que fica registrada na água. Após extraídas as essências, é adicionado o conservante (álcool vegetal), e são estocadas as matrizes. A partir da diluição das matrizes, são produzidas as essências estoque, que são distribuídas a terapeutas e farmácias, através da unidade de distribuição do Instituto Floresta Mãe da Amazônia, situada em Nova Friburgo/RJ.

AS PESQUISADORAS

Maria Alice

Campos Freire

Isabel Facchini

Barsé

Multiplicadores

Eduardo Balbino

Lopes

Júlia Freire

de Medeiros

Vanessa Horevicht Charity

Juliana Contrera

Belé

Hilly
de Gier

OBRA SOCIAL

Dentro dos princípios éticos que norteiam o trabalho dos Florais da Amazônia, está o conceito de devolução dos benefícios gerados para a floresta amazônica e sua população. Neste sentido, o Instituto Floresta Mãe investe na manutenção do Centro Medicina da Floresta, que, além da produção e distribuição comunitária de produtores terapêuticos, funciona também como local de aprendizado e desenvolvimento de jovens, no propósito de manter vivo o legado do conhecimento tradicional.

CONTATO
 

INSTITUTO FLORESTA MÃE DA AMAZÔNIA LTDA.

CNPJ: 27765414/0001-68     

Rua Maria Rosalina Bravo, 136, Bairro Village 

Nova Friburgo/ RJ   

E-mail: loja@floraisdaamazonia.com.br

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

  • Facebook - Círculo Branco
  • Instagram - White Circle
  • YouTube - Círculo Branco